Sinovac confirma que Butantan é o único parceiro que pode negociar CoronaVac no Brasil

A parceira do Instituto Butantan no desenvolvimento da vacina CoronaVac, a biofarmacêutica chinesa Sinovac, divulgou nota ressaltando que apenas o Butantan está autorizado a negociar o imunizante para o Brasil. O instituto e a Sinovac têm trabalhado incansavelmente para tornar a vacina acessível aos brasileiros.

O posicionamento foi emitido a respeito das notícias que diziam que terceiros usaram o nome da empresa para negociar a vacina do Butantan com o Ministério da Saúde.

Veja a nota traduzida na íntegra

A SINOVAC Biotech Ltd. (“SINOVAC”) identificou recentemente um press release em português onde consta uma afirmação que não está de acordo com os fatos. Essa afirmação fraudulenta foi publicada por alguns veículos de comunicação do Brasil em 16 de julho de 2021, alegando que “o World Brands SA e os indivíduos podem comprar da  SINOVAC Biotech Ltd.”, o que é falso. A declaração fraudulenta foi publicada em vários veículos.

Desse modo, esclarecemos aqui que:

(I) a vacina da Covid-19 (CoronaVac) é desenvolvida, manufaturada e distribuída pela  SINOVAC Life Sciences Co., Ltd.

(II) No Brasil, somente o Instituto Butantan, nosso parceiro exclusivo, pode comprar a CoronaVac. Nós estamos trabalhando arduamente com o Instituto Butantan para fornecer vacinas de baixo custo para a população brasileira.

(III) Qualquer informação divulgada por toda e qualquer companhia sem a autorização da SINOVAC não possui relevância legal.

(IV) No caso do ato ilegal de publicação de fake news, nós nos reservamos o direito de tomar todas as privdências, incluindo ações legais, buscando as devidas resoluções e responsabilizações.

Em nota, o Butantan já havia salientado que é fato público e de conhecimento geral que o instituto é o único representante da Sinovac no Brasil e na América Latina para a comercialização da CoronaVac.

O esclarecimento é uma resposta às notícias veiculadas recentemente sobre negociações feitas pela empresa World Brands, que se apresentava como intermediária para a compra de CoronaVac no Brasil.

 

Fonte: Instituto Butantan