Funed e a Doença de Chagas

O mês de julho é marcado pelo Dia Nacional da Ciência e Dia Nacional das Pesquisadoras e dos Pesquisadores, celebrado no dia 8. Também é o mês em que nasceu Carlos Ribeiro Justiniano das Chagas, na cidade mineira de Oliveira, no dia 9. Carlos Chagas e Ezequiel Dias foram colegas na faculdade de medicina, no Rio de Janeiro e trabalharam juntos com Oswaldo Cruz.

Conheça um pouco da trajetória científica do pesquisador no texto do historiador Sidney Carmo, do Serviço de Coleção Científica e Popularização da Ciência da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Antes mesmo do surgimento da instituição, em 1907, Ezequiel Dias e Carlos Chagas eram amigos e colegas no curso de medicina na Faculdade no Rio de Janeiro. Ambos formaram juntos e trabalharam com Oswaldo Cruz. Este laço de aproximação se estendeu por muitos anos.

Em Minas Gerais, desde a descoberta do tripanossomíase, técnicos do instituto iniciaram pesquisas de campo sobre a ocorrência, buscando reservatórios e vetores do transmissor da doença.

Ezequiel Dias chegou a acompanhar Carlos Chagas a Lassance, onde produziram trabalho sobre hematologia desta doença.

Mais tarde, o pesquisador do instituto, Amílcar Vianna Martins, descobriu foco da doença na cidade de Bambuí, que permitiu estudos fundamentais sobre a cardiopatia crônica e o controle da transmissão.

O trabalho feito sobre a transmissão da doença de Chagas na cidade de Bambuí reforçou a importância da pesquisa em Lassance, pois, naquele período, década de 1930, achavam que a doença era somente localizada.

Devido à sua trajetória em saúde pública, a Funed é reconhecida como referência nacional para o diagnóstico em doença de Chagas, prestígio este advindo desde a criação da Fundação em Minas Gerais.