Butantan retoma entregas de CoronaVac com o envio de 600 mil doses ao Ministério da Saúde

Nesta sexta (30), o Instituto Butantan finalizou a entrega de um lote antecipado de 600 mil doses da CoronaVac, a vacina produzida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde. A previsão inicial era que as entregas das doses, produzidas a partir dos 3 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) que chegaram da China em 19/4, seriam iniciadas em 3/5.

A saída dos caminhões carregando o novo lote de vacinas da fábrica do Butantan foi acompanhada pelo governador de São Paulo, João Doria, pelo secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, e pelo presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.

A entrega desta sexta faz parte da última parcela de 5,6 milhões de doses que vão complementar o primeiro contrato entre Butantan e Ministério da Saúde para o fornecimento de 46 milhões de doses da CoronaVac. Após essa etapa, inicia a produção de outras 54 milhões de doses, objeto do segundo contrato.

Em janeiro, foram entregues ao PNI 8,7 milhões de doses da vacina; em fevereiro, foram 4,8 milhões; em março, 22,7 milhões; e em abril, 5,8 milhões de doses.

 

Testes do soro para tratamento da Covid-19

Durante a entrega, Dimas Covas falou sobre o começo dos testes do soro desenvolvido pelo Butantan para tratamento de pacientes com Covid-19. Segundo o presidente do Instituto, os estudos devem iniciar nas próximas semanas. “Os hospitais que vão participar já se prepararam. Já foram contratadas as equipes dos estudos clínicos e estamos na iminência de começar”, explicou, acrescentando que os voluntários já foram selecionados.

O estudo clínico foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e será realizado no Hospital do Rim e no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

 

Fonte: Butantan