Alfob defende Complexo Industrial da Saúde mais próximo da população

De acordo com presidente da associação, Ronaldo Dias, laboratórios oficiais devem estar atentos às demandas dos municípios

O presidente da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil (ALFOB), Ronaldo Dias, defende a aproximação das entidades integrantes do Complexo Industrial da Saúde (CIS) com a população, por meio de diálogo mais próximo e constante com os municípios. “O mais importante é que o CIS saia do âmbito do Ministério da Saúde e avance na direção dos municípios, para ampliar a troca de informações, verificar as demandas e atender as pautas com mais agilidade”, avalia o gestor.

Diretor-presidente do laboratório público baiano Bahiafarma, Dias participou da mesa de debates Panorama da Relação de Medicamentos e Processos de Aquisição do Componente Básico da Assistência Farmacêutica nos Municípios Brasileiros, realizada durante o Seminário de Fortalecimento da Assistência Farmacêutica na Atenção Básica. O evento, promovido pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), foi realizado em Brasília e reuniu todos os principais atores da saúde pública brasileira.

O presidente da ALFOB também ressaltou a importância da aproximação da associação com o Conasems. “Ao entender melhor as necessidades dos municípios, os Laboratórios Oficiais podem elaborar políticas e estratégias que permitam atender às demandas de forma mais ágil e eficiente”, ponderou o gestor. “Essa aproximação colabora para colocar o Complexo Industrial da Saúde no caminho de sua função primordial, que é fornecer meios para que a saúde pública possa prover o melhor atendimento possível à população.”